segunda-feira, 11 de agosto de 2014

ALÔ, TERRÁQUEOS.

Saiu, aos 44 do segundo tempo, essa coisa enraizada que chamo de livro. E que se chama (por ter se autodenominado) Autofagia.
O que expeliu escrito são as histórias das pessoas inseridas em mim, e o que, meticulosamente, foi desenhado, são as histórias das pessoas que existem por aí, vagando. Cada rosto ilustrado é uma vida singular e própria que talvez vocês concretizem na imaginação. Cada verso é plural.

Usufruam do canibalismo de si.


AUTOFAGIA.pdf


(P.S.: Mesmo com o blog praticamente abandonado, ainda me vinham tantas visualizações diárias, tantas. Tal qual foi um dos empurrões benéficos para quando pensei em largar mão de escrever qualquer-coisa e coisa-qualquer - pro livro ou para cá. Então, isso é de vocês. Agradeço, com tudo.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário