terça-feira, 25 de dezembro de 2012

"Nina adora viajar mas não se atreve num país distante como o meu."

Não desce nesse ponto porque hoje eu quero você. Fica sentado aqui, do meu lado, com o sol na cara até qualquer outra parada, por favor. Não vai para a aula, pro trabalho ou para a casa dela. Perde a hora hoje. Só pr’eu te olhar, só para amanhã eu poder escrever sobre o seu lábio superior, seus cílios, suas mãos.
Sei que você sabe do seu dever, mesmo que não exista simpatia nenhuma entre os dois. Mas, e se for obrigação sua (assim como é passar metade do dia sentado numa rotina escandalosamente triste) descumprir obrigações? E se o correto for desviar o caminho e ficar comigo? Nós nunca sabemos, nunca sabemos. Discrepância do destino. Arrisca aí, arrisca. Se não der, eu te beijo em despedida e nunca mais nos vemos.
Arrisca.
Joga sujo comigo como você sempre fez com as outras, joga sujo com a vida e abraça o diabo. Me abraça.


 (Yasmin Diniz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário