quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Figuras de sintaxe da mesma morte.

Deveria ter te matado antes de descobrir que você é aquele cara.
Aquele, o para a vida toda.
Mesmo que existam muitos.
Deveria ter te matado antes de ver seu olho cor-de-tudo e entender que essas são as cores e as coisas para me prender.
Mas eu não matei.
E agora morro.

(Yasmin Diniz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário